Para aproveitar apegos e desapegos

Para aproveitar apegos e desapegos

Mesmo que tenhamos sido treinados a acreditar que se deixarmos as coisas irem vamos ficar sem nada, a vida mostra repetidamente o oposto: deixar ir é o caminho da verdadeira liberdade.

A simplicidade é o ponto último da iluminação.

Simplicidade não quer dizer pobreza.

Pobreza é um estado de espírito não apenas privação das necessidades.

Existem 2 olhares: quando as ondas batem nas rochas por anos você pode olhar como destruição ou como esculturas de novas formas interessantes.

Nosso caráter também; as perdas não são perdas, as perdas são a possibilidade do novo.

Um filho especial, não é um filho que deu errado; é um filho que vai ensinar a aumentar a humanidade e a verdadeira natureza luminosa e compassiva da família e amigos.

Quando o rancor pelas perdas desaparece aparece mais espaço para a bondade.

Essa bondade é o que sobrevive à morte, é o que deixamos na boa lembrança dos seres.

Viver é treinar despertar essa bondade forte e como realiza-la.