Serenidade basta?

Serenidade basta?

 

Pense em pais com filhos em casa depois de quase um ano de pandemia.

Ou, neste momento, a equipe de enfermeiros e médicos num hospital em Manaus.

Mas…serenidade basta?

Uma boa imagem para simbolizar a serenidade é a de Sidarta Gautama, o príncipe que recebeu o nome de Buda – aquele que, se retirou, serenou, entendeu o que é o movimento da vida e saiu para agir.

Você olha uma imagem de Buda e sente serenidade.

Olhar levemente abaixado, breve sorriso pacífico, mãos calmas, pernas confortavelmente dobradas…porém, será que bastou?

Essa postura é uma representação da “ação de poder”, ou seja, seja qual for a situação, mantenha-se na estabilidade.

Apenas nessa estabilidade serena é possível uma solução lucida para sair ou entrar na situação, encontrar respostas e poder ajudar efetivamente os outros.

Serenidade é importante, mas serenidade só não basta… pode se transformar em omissão, comodismo ou desculpa para preguiça.

Somos interdependentes, criativos e em movimento constante.

O planeta precisa de ações serenas.

www.cer-reiki.com.br